6.1.08

Azuis

Azuis
Lineares Azuis.
Olhando para eles,
como são tristes...

Não por ser azul,
Mas pela profundidade
de ser tão belo,
Tão perfeito,
que chega a ser melancólico
ser tão...igual.

Hoje as nuvens-lãs
eu não as vejo,
o vento não sopra,
os carros não andam,

Será que o mundo congelou?
Ou seria o céu ou
apenas sonho, disfarçado em ondas,
escondidas nesse chato céu de março?

Porque perco tanto tempo
olhando o céu?
Será que é porque viemos de lá?
Filhos de uma estrela
cadente chamada Terra...

Descendentes de um povo
que vive como quem dorme
e sonha como quem acorda?
.
.
.
Deborah Caridade

2 comentários:

Will disse...

Gostei do ritmo, das sinestesias e do conteúdo das suas poesias.

Publique mais!

Bjos

Luiii disse...

Os azuis não são tristes, são apenas incompreendidos :P

Bem Vindo =)

Aqui estão algumas poesias e textos de minha autoria. Fique à vontade para passear pelo blog, comentar nas postagens e visitar os links de outras páginas especialmente selecionados.

Amo escrever aqui e na correria de sempre, que é muita (como toda criatura urbana), volta e meia ele fica um pouco desatualizado. Mas busco atualizá-lo sempre que possível, não tenho uma frequência exata, mas em respeito a quem acompanha e visita, ao menos uma postagem por mês ou semana você encontra por aqui!

.*Obrigada a quem visita*.*.