12.10.08


E estava ali correndo...
Sem rumo ou direção,
Ao som de paisagens e fotografias,
Sob ruas concretas, uma natureza ávida.
Que vivia por viver, e olhava o amanhecer ao som,
Da descoberta da vida.
E enquanto caminhava, redescobria
A descoberta da vida, nos eixos de contramão.
.
.
.
Deborah Caridade

3 comentários:

Bruno Waddington disse...

você é uma poesia menina, uma boa poesia, rs

Ariane disse...

Vamos assim: em trechos de contramão,
em trilhas, atalhos, bifurcação, buscando preencher o vão do coração... Abraço!

BirdBardo Blogger disse...

Deborah você é uma ótima escritora!Começamos uma parceria pela luta intelectualizada que somente a internet nos permite lutar.Não com fuzis e espadas, mas com a pluma e a tinta e um pouco de idealismo!

Bem Vindo =)

Aqui estão algumas poesias e textos de minha autoria. Fique à vontade para passear pelo blog, comentar nas postagens e visitar os links de outras páginas especialmente selecionados.

Amo escrever aqui e na correria de sempre, que é muita (como toda criatura urbana), volta e meia ele fica um pouco desatualizado. Mas busco atualizá-lo sempre que possível, não tenho uma frequência exata, mas em respeito a quem acompanha e visita, ao menos uma postagem por mês ou semana você encontra por aqui!

.*Obrigada a quem visita*.*.