7.3.09

Quando não sei



É uma confusão que perambula
que me faz ser quem sou e não
Aquela estranha reação ao outro.

Inserida num globo,
Como dados numa partida.
Uma aposta sem vencedor ou torcida

Uma risada bizarra,
sentimentos e sentidos trancados,
a contra mão de toda contradição
És sim e és não.
.
Poder de exibição,
armas sem munição.
Tudo que anda à contramão,
do que penso e faço.
.
.
.
Deborah Caridade

6 comentários:

Edna disse...

MUIto bom!!!!

BirdBardo Blogger disse...

Gostei da métrica e o jogo de palvras! Dedeah vc é talentosa.

Inara Mattos disse...

Excelentes poesias. Adicionei seu blog aos favoritos e to acompanhando ele também...

http://myonreality.blogspot.com disse...

Aah muito obrigada pelo coment no meu humilde blog!
Seu blog é maravilhoso e eu estou maravilhada! Parabéns!

Visite meu blog: http://myonreality.blogspot.com

Blog: Ramelaum disse...

bom em... bom mesmo!
;]

Thamiris disse...

Amigaaa
qnta coisa legal!
amei! cada dia q passo aqui tem mais coisas bacanas!

:**
Tham tham ;)

Bem Vindo =)

Aqui estão algumas poesias e textos de minha autoria. Fique à vontade para passear pelo blog, comentar nas postagens e visitar os links de outras páginas especialmente selecionados.

Amo escrever aqui e na correria de sempre, que é muita (como toda criatura urbana), volta e meia ele fica um pouco desatualizado. Mas busco atualizá-lo sempre que possível, não tenho uma frequência exata, mas em respeito a quem acompanha e visita, ao menos uma postagem por mês ou semana você encontra por aqui!

.*Obrigada a quem visita*.*.